5 dicas para começar 2018 com as finanças em dia

Organize-se para pagar as contas de início de ano e planeje-se para as demais

Guia de Bolso | 29 de janeiro de 2018
2018
dicas
5 dicas para começar 2018 com as finanças em dia
5 dicas para começar 2018 com as finanças em dia

Com o início de um novo ano, chegam também novas contas. IPTU, IPVA, renovação de matrícula e material escolar são algumas delas. E muitas vezes é preciso equilibrar os pagamentos com dívidas pré-existentes, sejam da viagem de férias ou débitos do ano anterior.

Quer saber como resolver tudo isso e ainda ter uma vida financeira saudável em 2018? Acompanhe estas 5 dicas especiais:

 

1 - Parcelar ou não, eis a questão

No início do ano, costumam acumular-se muitas despesas. Com tantas contas para pagar ao mesmo tempo, muita gente prefere parcelar os débitos. Mas nem sempre essa é a melhor opção.

A estratégia oposta – pagar tudo à vista – também não é recomendada para todos os casos. Quer dizer, o ideal é mesmo é analisar a sua situação financeira e os possíveis descontos em pagar cada conta à vista ou os possíveis juros para parcelá-las.

Se tiver algum dinheiro guardado, por exemplo, você pode conseguir vantagem em pagar algumas contas à vista. Mas não deixe de manter uma reserva de emergências.

Se você tiver investimentos, observe se o rendimento compensa o parcelamento das contas e não esqueça de atentar-se à liquidez das suas aplicações e às taxas para retiradas.

Caso não tenha reservas para quitar todas as contas, procure fazer um parcelamento curto, sem comprometer seu orçamento em longo prazo. E planeje-se para cumprir com todas as prestações.

Leia também:
Despesas de início de ano: como quitá-las?

 

2 - Adeus dívidas velhas, feliz planejamento novo

Começar o ano com dívidas não é a situação ideal. Mas não se desespere. Este é o momento de organizar tudo (para quem deve, quanto, quais os prazos e taxas) e planejar seu orçamento para tentar quitar todos os débitos.

Se for o caso, tente renegociar a dívida. Mas planeje-se bem antes para que as novas parcelas caibam mesmo no seu bolso.

Caso tenha dívidas com altos juros, você também pode considerar fazer um empréstimo para quitá-las. Mas só é válido se as taxas de juros do empréstimo forem menores que a dívida atual. E você também deve organizar as contas para conseguir pagar o novo crédito.

Por falar em organização, mesmo quem não tem dívidas, precisa se planejar. E a melhor hora é agora. Comece adotando um método para controlar seu orçamento com mais frequência. Pode ser uma planilha financeira como esta que acompanha o Kit de Ferramentas para Finanças Pessoais ou um app de celular, como o Sicoob Minhas Finanças (disponível na Google Play ou na App Store).

O importante é fazer um acompanhamento mais frequente dos seus ganhos e gastos, tendo maior controle do que entra e sai da sua conta, para conseguir planejar-se melhor financeiramente.

O importante é fazer um acompanhamento mais frequente dos seus ganhos e gastos, tendo maior controle do que entra e sai da sua conta, para conseguir planejar-se melhor financeiramente.

 

3 - Ouse: considere novas opções

Já imaginou uma instituição financeira, sem fins lucrativos, com taxas menores do que as oferecidas por bancos comuns (por produtos e serviços similares) e que ainda proporciona mais ganhos aos seus associados?

Nas cooperativas financeiras (também chamadas de cooperativas de crédito) é assim. E tem mais: não são apenas alguns associados. Todos os cooperados são associados da instituição, com participação econômica e direito de voto.

Ou seja, associar-se a uma cooperativa financeira pode ser uma opção muito interessante para cuidar melhor das suas finanças, com menos juros e mais vantagens.

Aproveite que está repensando as contas e considere alternativas cooperativas na hora de cuidar do seu dinheiro.

Leia também:
Mara Luquet fala das vantagens das cooperativas financeiras.

 

4 - Um pouquinho de economia todos os dias

Cortar todos os gastos supérfluos nem sempre é a melhor forma de economizar. Você pode até se propor a isso, mas em longo prazo, pode ficar difícil manter a força de vontade em poupar com aqueles pequenos prazeres do dia a dia.

É como em uma dieta: em curto prazo, você pode até conseguir cortar todos os doces. Mas, em longo prazo, é mais saudável fazer uma reeducação alimentar, certo?!

Voltando às finanças, é claro que é muito importante saber o que é prioridade e o que é supérfluo no que diz respeito às suas despesas. Mas também é preciso entender que gastos estão ligados ao seu estilo de vida e quais deles você está disposto a mudar.

Ou seja, o ideal é fazer mesmo um acompanhamento mais frequente das suas contas para ter mais consciência de como você está usando seu dinheiro.

Tendo essa noção mais precisa e mantendo em mente as suas prioridades financeiras, pode ficar mais fácil ir se reeducando financeiramente para economizar um pouquinho todos os dias.

 

5 - Aproveite para renovar alguns hábitos

Por ser o começo de um novo ciclo, o início de ano é também uma ótima oportunidade para repensar nossos hábitos e atitudes.

Então, aqui estão algumas ideias que podem ajudar a fazer de 2018 um ano mais próspero e feliz:

Leia também:
Os 12 princípios do Consumo Consciente.

 

Gostou dessas dicas de planejamento financeiro? Comente, compartilhe e conheça também o maior sistema cooperativo de crédito do país, o Sicoob.

 

Capa: Photo by William Iven on Unsplash

Gostou dessa dica? Cooperação começa por aqui, compartilhe esse conhecimento.


Assine nossa newsletter!


    Matérias que você também pode gostar