Como escolher o melhor empréstimo?

5 dicas essenciais para quem precisa pedir empréstimo.

Guia de Bolso | 27 de março de 2017
cobrança de juros
Como funcionam os refinanciamentos?
cooperativas financeiras
crédito
dívida
empréstimo
endividado
juros
juros de empréstimo
novo empréstimo
refinanciamento
renegociar dívidas
renegociar empréstimos
empréstimo
empréstimo

Para quem está precisando de crédito, são animadoras as recentes notícias de redução da Taxa Selic e da tendência de redução dos juros.

Mas na hora de pedir um empréstimo, toda cautela é bem-vinda. Afinal, trata-se de uma obrigação financeira que irá comprometer seu orçamento mensal, interferindo, provavelmente, em seu estilo de vida.

Por isso, é bom ficar atento a estas 5 dicas essenciais para escolher o melhor empréstimo:

1 - Pesquise taxas e compare o Custo Efetivo Total

Além do banco em que você já tenha relacionamento, pesquise as condições oferecidas por outros bancos e instituições financeiras.

Lembre-se ainda que o valor a ser pago por um empréstimo não envolve apenas as amortizações e os juros, mas também pode incluir outras taxas. Por isso, o ideal é comparar os Custos Efetivos Totais (CET) das operações.

Agir com paciência nessa etapa, procurando as melhores taxas e condições mais adequadas à sua realidade, pode representar uma boa economia no final das contas.

2 - Considere as cooperativas financeiras

Além dos bancos comuns e financeiras, você também tem a opção de pesquisar as condições oferecidas por cooperativas de crédito (também chamadas de cooperativas financeiras).

Uma cooperativa é uma instituição que não visa lucros, mas sim o benefício de todos os cooperados. Por isso, cooperativas financeiras costumam cobrar taxas bem inferiores a dos bancos comuns. E como todos são associados à cooperativa, há mais confiabilidade e segurança no negócio, facilitando a liberação de crédito.

Comparar as condições oferecidas por cooperativas pode fazer a diferença na hora de escolher o melhor empréstimo. Saiba mais aqui.

3 - Se você é servidor público, aposentado ou pensionista, considere o Consignado

O empréstimo consignado apresenta uma das menores taxas de juros se comparado às demais modalidades. Isso porque é descontado diretamente da folha de pagamento ou do benefício do INSS. Então, apresenta menos riscos para a instituição financeira.

As taxas cobradas pelo crédito consignado costumam ser ainda menores no caso de aposentados, pensionistas e servidores públicos. Então, pode valer a pena pesquisar sobre essa opção na hora de pedir um empréstimo.

4 - Se você tem um bem móvel ou imóvel, considere o Refinanciamento

O refinanciamento funciona como um empréstimo com garantia. Normalmente, é possível refinanciar bens imóveis e veículos quitados, sendo que o bem fica alienado à instituição financeira credora durante o pagamento do empréstimo.

Em geral, o limite de crédito concedido em um refinanciamento é calculado como uma porcentagem do valor total do bem, com prazos que variam de até 48 a até 60 meses.

Como funcionam os refinanciamentos?

Além das taxas mais atrativas, em um refinanciamento é possível também conseguir valores mais altos.

5 - Se já estiver endividado, cautela

Se você já tem outra(s) dívida(s) em que a cobrança de juros é alta, pedir um empréstimo com taxas menores que se encaixem em seu orçamento, para sanar a(s) dívida(s) anterior(es), pode ser uma boa estratégia.

Mas é preciso planejar-se bem para a quitação da nova dívida e garantir que vai conseguir saldar com seus compromissos, antes de adquirir um novo empréstimo.

O mais recomendável é começar organizando melhor seu orçamento, para ter melhor noção de seus débitos. Em seguida, tentar renegociar o que for possível, com prazos maiores e/ou juros menores, de forma que se encaixe em seu orçamento. Na renegociação, muitas instituições costumam oferecer planos para refinanciar as dívidas ou até dar descontos para quem quitar o saldo devedor à vista.

E se for mesmo o caso de pedir um novo empréstimo, relembre as dicas acima.

Gostou dessas dicas de finanças pessoais? Você também pode ter mais vantagens conhecendo o maior Sistema Cooperativo Financeiro do Brasil, o Sicoob.

Gostou dessa dica? Cooperação começa por aqui, compartilhe esse conhecimento.


Assine nossa newsletter!


    Matérias que você também pode gostar