Como se associar a uma cooperativa? 5 dúvidas comuns

Você também pode tornar-se um cooperado e ter mais benefícios.

Vantagens da Cooperação | 14 de junho de 2017
como se associar a uma cooperativa
cooperativa

Não pode ler agora? Ouça a matéria clicando no player:

Imagine uma empresa que – em vez de visar o lucro de uma pequena parcela de sócios ou de alguns acionistas – fosse formada para atingir os objetivos comuns de todos os associados? As cooperativas são assim.

Pode ser, por exemplo, uma cooperativa educacional formada por pais e educadores com o objetivo administrar melhor uma instituição de ensino. Uma cooperativa de trabalho formada por uma classe de profissionais com o objetivo de ter melhores condições de contratação para todos. Ou quem sabe, uma cooperativa de crédito, formada por pessoas interessadas em administrar melhor seus recursos financeiros.

Enfim, a ideia de cooperar é unir forças para atingir objetivos comuns. Essa é a base do cooperativismo. E já são milhares as instituições cooperativas, atuando em diversas áreas da economia. De Norte a Sul do país, há 6,6 mil delas, segundo o último levantamento da OCB – Organização das Cooperativas Brasileiras.

Quer se associar e fazer parte desse modelo cheio de benefícios? Então, confira 5 dúvidas comuns, incluindo o passo a passo para associar-se a uma cooperativa:

 

1 – Quem pode se associar?

A associação a uma cooperativa é livre a qualquer indivíduo (aliás, a ‘Adesão livre e voluntária’ é um dos princípios do cooperativismo). Basta que os objetivos da pessoa sejam coincidentes com os da cooperativa e ela esteja de acordo com o estatuto da organização.

Ou seja, você também pode se associar. É só descobrir a cooperativa que tenha mais a ver com seus objetivos (a única ressalva é para pessoas que atuem no mesmo campo econômico da cooperativa em questão). Pra começar, confira os 13 ramos de cooperativas que atuam no país:

– agropecuárias;
– de consumo;
– de crédito;
– educacionais;
– habitacionais;
– de infraestrutura;
– minerais;
– de produção;
– de saúde;
– sociais;
– de trabalho;
– de transporte;
– de turismo e lazer.

Saiba mais sobre cada um dos Tipos de cooperativas.

Para descobrir as cooperativas próximas a você, entre em contato com a OCB do seu estado. Você pode acessar o site da OCB nacional para encontrar os contatos de todas as unidades estaduais da OCB.

 

2 – Quais os benefícios de fazer parte de uma cooperativa?

Em uma cooperativa você é um associado, um dos donos; pode participar das assembléias; pode opinar e defender suas ideias; pode votar e ser votado.

Além disso, como um associado, caso haja sobras, você recebe, no fim de cada ano, retorno proporcional às suas operações com a cooperativa.

Aliás, operar com a cooperativa é uma vantagem por si só. Afinal, assim, você estará contribuindo com a realização de objetivos comuns aos seus.

 

3 – O associado tem alguma responsabilidade para com a cooperativa?

Como um dos associados, o cooperado deve: participar das assembléias gerais da cooperativa; respeitar o estatuto social, cumprindo com seus regulamentos e normas; além de manter-se informado sobre a cooperativa, zelando pelo seu nome e patrimônio.

A participação econômica também é uma premissa para associar-se. Ou seja, a pessoa precisa integralizar ao menos uma cota-parte para tornar-se associada. E caso a cooperativa tenha perdas ou necessidades de investimentos, os associados devem participar do rateio.

Assim, a cooperativa é mesmo uma associação de pessoas, uma união de forças, para alcançar um objetivo maior. Mas é preciso estar atento e checar a credibilidade da cooperativa para fazer um bom negócio. Veja só:

 

4 – Como checar a credibilidade da cooperativa?

Para começar, você pode buscar informações junto a OCB do seu estado (acesse http://www.somoscooperativismo.coop.br/#/page-ocb para encontrar os contatos de todas as unidades).

O Brasil conta com grandes sistemas e confederações cooperativas, principalmente nos ramos agropecuário e de crédito. Se preferir, você pode optar por cooperativas filiadas a centrais e confederações (cooperativas de 2º e 3º nível), com maior porte e disponibilidade de histórico para pesquisa.

Além disso, em alguns ramos cooperativos, as instituições são supervisionadas por órgãos reguladores específicos da área. As cooperativas de crédito, por exemplo, são monitoradas pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) e pelo Banco Central do Brasil. Você pode, inclusive, ter o histórico de todas as cooperativas financeiras regulamentadas no site do Banco Central e até comparar as informações trimestrais de todas elas. (Acesse https://www3.bcb.gov.br/informes/relatorios, selecione o mês e em Relatórios escolha ‘Resumo’. Em seguida, é só marcar as caixas correspondentes às Cooperativas).

 

5 – Qual o passo a passo para se associar?

Após escolher a cooperativa de sua preferência, analise o estatuto social da instituição e reúna os documentos necessários – RG, CPF, comprovantes de residência e de renda e, se for casado, certidão de casamento. Depois, é só depositar sua(s) cota(s)-parte(s) e pronto.

E você também pode abrir uma conta em uma instituição financeira cooperativa. Assim, você aproveita todas as vantagens do cooperativismo e ainda tem taxas e juros bem menores do que os cobrados por um banco comum.

Saiba mais: O passo a passo para tornar-se um cooperado.

Conheça também o maior Sistema Cooperativo Financeiro do Brasil, o Sicoob.

Gostou dessa dica? Cooperação começa por aqui, compartilhe esse conhecimento.


Assine nossa newsletter!


    Matérias que você também pode gostar