Compre e receba uma parte do dinheiro de volta

Sabia que o cashback encontra um paralelo no cooperativismo?

Vantagens da Cooperação | 08 de outubro de 2019
cartão de crédito
cashback
dinheiro de volta
Sicoobcard
ilustração de nota de dinheiro representando cashback
ilustração de nota de dinheiro representando cashback

Já imaginou fazer uma compra e depois receber de volta uma parte do valor que você pagou? Esse tipo de negociação é chamado de cashback (dinheiro de volta, em tradução livre do inglês). Para o comércio, trata-se de uma prática relativamente nova, muitas vezes referida como uma tendência da atualidade. Mas você sabia que essa ideia encontra um paralelo no cooperativismo?

No caso do comércio, o modelo de cashback foi adotado pela primeira vez nos Estados Unidos em 1998, com a Ebates, e foi trazido ao Brasil pela Compra3, em 2007. Como o país ainda não tinha muita tradição de e-commerce nessa época, a startup acabou fechando. Mas, atualmente, já existem outras empresas que adotam o modelo. Já é possível, inclusive, aproveitar as vantagens do cashback, não somente em compras online, como também em lojas físicas.

Por outro lado, entre os associados de cooperativas de crédito, receber retorno por suas movimentações financeiras já é um hábito antigo (que remonta à origem do cooperativismo em 1844, na Inglaterra). Afinal, os cooperados são os verdadeiros donos da instituição cooperativa, com participação nas decisões e nos resultados da entidade. Como as cooperativas não visam ao lucro, as sobras são distribuídas entre todos os cooperados, de acordo com a participação de cada um.

Quer dizer, associar-se a uma cooperativa financeira é uma forma de começar a receber de volta uma parte dos seus gastos e investimentos. Quer descobrir outras maneiras de aproveitar as vantagens do cashback no seu dia a dia? Confira algumas dicas a seguir.

 

 Plataformas de Cashback

Em geral, o retorno de uma parte do valor pago na compra não é oferecido pela própria loja, mas sim por empresas parceiras especializadas em cashback.

Ou seja, você se cadastra na plataforma de cashback, que te redireciona para a compra na loja de sua preferência. Como essas plataformas recebem uma comissão pelo redirecionamento, parte desse valor retorna ao consumidor. Conheça exemplos que têm tido sucesso no Brasil:

Méliuz

A plataforma oferece cupons de desconto em e-commerces e lojas físicas. Após cadastrar- se na Méliuz, basta escolher a opção de cashback na hora de fazer a compra online ou, em lojas físicas parceiras, informar o telefone, para ter de volta uma porcentagem do valor.

Beblue

Aplicativo disponível para Android e iOS, com o Beblue é possível fazer compras em e- commerces e lojas físicas credenciados, escolhendo o pagamento por meio do crédito da própria plataforma ou pedindo pela maquininha do Beblue. O bônus recebido de volta não pode ser sacado, mas fica disponível na plataforma para ser usado em novas compras.

Poup

Similar à Méliuz, a Poup é uma plataforma que possui várias lojas físicas e online credenciadas, nas quais o consumidor pode obter uma parte do dinheiro de volta após a compra.

 

Cartões de crédito com Cashback

 Outra alternativa para aproveitar as vantagens do cashback é optar pelo uso de alguns tipos de cartões de crédito. Há cartões que oferecem proteção de preço, por exemplo, e caso você encontre o produto comprado por um preço menor, pode receber de volta a diferença de valores. Há também diversos cartões com programas de pontos, permitindo resgatar uma parte do dinheiro investido em compras na forma de produtos, serviços ou descontos.

Um bom exemplo de cartão de crédito que possui todas essas vantagens (e outras mais) é o Sicoobcard, disponibilizado pelo maior Sistema de Cooperativas Financeiras do Brasil, o Sicoob.

Usando a opção crédito do Sicoobcard, é possível acumular pontos para trocar por produtos, por milhas aéreas ou por crédito na própria fatura. O cartão também oferece desconto em lojas cadastradas e realiza promoções para premiação extra de usuários.

Sendo um cartão cooperativo, o Sicoobcard ainda conta com anuidade e juros mais baixos, além das movimentações financeiras realizadas com o cartão servirem como base para a participação nos resultados da cooperativa.

 

 Cashback na nota fiscal

Como o modelo de cashback envolve obrigatoriamente o cadastramento de comerciantes e consumidores, além do registro das negociações, alguns governos estatais e municipais já começaram a adotar essa prática como forma de auxiliar no controle das arrecadações públicas.

A nota fiscal paulista é um bom exemplo disso. Brasília e Curitiba também contam com iniciativas públicas similares e já existem outros estados e municípios estudando a adoção dessa ideia.

Nesses casos, o consumidor acumula créditos ao pedir a nota fiscal em todos os tipos de compras, bastando informar o CPF na hora do pagamento. Os créditos acumulados podem ser trocados por descontos em contas públicas e outros benefícios, a depender da região. Dessa forma, o consumidor é estimulado a sempre solicitar a nota, o que facilita a fiscalização do poder público contra a sonegação fiscal. Uma forma de todos cooperarem pela cidadania.

 

Gostou do artigo? Tem outras dicas ou comentários a compartilhar? Compartilhando e cooperando, a gente cresce!

 

Gostou dessa dica? Cooperação começa por aqui, compartilhe esse conhecimento.


Assine nossa newsletter!


    Matérias que você também pode gostar