Educação financeira para jovens

10 dicas para fazer o dinheiro render e sobrar

Guia de Bolso | 01 de junho de 2015
diversão
educação
educação financeira
hábito
pais

Pais e filhos sabem: educação financeira não é lá uma das tarefas mais fáceis, nem para ensinar nem para aprender. Para começar a preparar os filhos para lidar com o dinheiro e criar neles uma consciência desde cedo, oferecer uma "semanada" ou "mesada" pode ser uma boa estratégia inicial. Mas e depois disso?

Junto com a adolescência e a juventude chegam também as mudanças, as novas descobertas, os novos ideais e sonhos. Crescem junto o anseio de liberdade e independência. E a consciência financeira, como fica?

Entre tantas novidades e estímulos, os jovens, muitas vezes, perdem as contas. E os pais, em meio a tantas preocupações, acabam deixando algumas lições de economia passar.

Que tal ficar atento a algumas dicas simples para fazer o dinheiro render e começar a garantir o futuro desde cedo?

  1. Não deixe para amanhã: Comece agora mesmo a se organizar.
  2. Aproveite a tecnologia: Hoje, há inúmeros aplicativos que ajudam a controlar ganhos e gastos. (veja esse outro post com dicas de aplicativos).
  3. Comece do começo: Comece poupando 10% da mesada ou salário. E vá aumentando gradativamente essa porcentagem.
  4. Crie hábitos: Não deixe para economizar apenas o que sobrar. Crie o hábito de poupar.
  5. Não gaste mais do que você ganha: Precisa repetir? Não gaste mais do que você ganha.
  6. Diversão/Lazer: Vai sair no fim de semana? Estipule um valor máximo para gastar.
  7. Pense duas vezes: Viu algo e quis comprar? Volte para casa e espere até o dia seguinte para sentir se aquela compra é realmente necessária.
  8. Estabeleça metas e prazos: Para emergências, você precisa poupar em curto prazo. Para uma viagem ou curso, por exemplo, é preciso economizar em médio prazo. E sempre, em longo prazo, pensando na aposentadoria (um dia você ainda vai agradecer essa dica).
  9. Antes de investir é preciso poupar: Isso deve tornar-se um hábito.
  10. Procure sempre opções mais econômicas: Um bom exemplo: as taxas de juros de cooperativas financeiras costumam ser de 15 a 20% mais baixas que nos bancos tradicionais. Considere essa opção na hora de fazer um financiamento ou empréstimo.

 

Gostou dessa dica? Cooperação começa por aqui, compartilhe esse conhecimento.


Assine nossa newsletter!


    Matérias que você também pode gostar