A importância das cooperativas de infraestrutura

Um ramo do cooperativismo que tem impulsionado o desenvolvimento rural

Vantagens da Cooperação | 03 de maio de 2018
cooperativas
infraestrutura
A importância das cooperativas de infraestrutura
A importância das cooperativas de infraestrutura

Oferecer serviços essenciais, como energia elétrica e telefonia: esse é o foco das cooperativas de infraestrutura. Isso porque, em alguns casos, o poder público não chega a fornecer tais benefícios à população, como em algumas áreas rurais, por exemplo, em que as tradicionais concessionárias de eletrificação não chegam.

Com isso, as cooperativas de infraestrutura acabam sendo mais comuns no interior do país e costumam gerar grande impacto social e econômico nas regiões em que atuam, mudando a vida de milhares de brasileiros.

As cooperativas de infraestrutura são, inclusive, responsáveis, em grande parte, por manter os jovens no campo, dando continuidade ao trabalho de suas famílias.

Entenda melhor:

 

História e evolução

A primeira cooperativa de infraestrutura brasileira foi fundada em 1941, no município de Erechim/RS, para levar energia elétrica a centenas de famílias e produtores rurais do então distrito de Quatro Irmãos.

Em 1964, esse ramo do cooperativismo começou a ganhar força com a promulgação do Estatuto da Terra, o qual permitiu que as cooperativas passassem a oferecer serviços básicos para todos os brasileiros, sobretudo, nas áreas rurais, onde as operadoras convencionais não tinham interesse de atuar.

Na década de 70, o cooperativismo de infraestrutura também ganhou impulso com a criação da Política de Eletrificação Rural e com o apoio de financiamentos do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Em 2012 e 2015, o segmento recebeu, ainda, novos estímulos com as Resoluções 482/12 e 687/15 da Aneel, que criaram o Sistema de Compensação de Energia Elétrica, permitindo e viabilizando a microgeração e a minigeração de energia por residências, comércios e, posteriormente, por condomínios e por cooperativas.

Atualmente, segundo a Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), já existem 125 cooperativas de infraestrutura atuando no país, empregando 6.154 pessoas e reunindo 955.387 associados.

Leia também:

 

As cooperativas de eletrificação rural

Entre as cooperativas de infraestrutura, as cooperativas de eletrificação rural são as mais comuns, responsáveis por gerar e/ou distribuir energia elétrica para mais de 4 milhões de brasileiros.

Foi por reconhecer a importância desse trabalho que a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou a Resolução 687/15, alterando as regras da Resolução 482/12 e permitindo a geração de energia e o aproveitamento de créditos por múltiplas unidades consumidoras (como condomínios) e por empreendimentos de geração compartilhada (como as cooperativas).

Desde então, o número de conexões de consumidores que geram e distribuem energia aumentou de 2 mil para mais de 8 mil conexões (em 2017), segundo a própria Agência.

O diretor geral da Aneel, Romeu Rufino, comenta: “Eu tenho um pé no mundo rural também e conheço bem a importância e relevância do trabalho das cooperativas nesse segmento de eletrificação rural, como pioneiras na questão de levar energia ao campo. E hoje sabemos que qualquer atividade rural precisa de energia de qualidade.”

Leia também:

 

As cooperativas de telefonia e o acesso digital

Em alguns casos, as cooperativas de eletrificação rural também incluem os serviços de telefonia e acesso digital; em outros, são formadas cooperativas de infraestrutura especificamente dedicadas a esses serviços.

De todo modo, as cooperativas de telefonia também são fundamentais na inclusão social e digital de milhões de brasileiros.

A gaúcha Tatiane Jaqueline de Lima, da cidade de Bozano, diz que a chegada da internet ao município facilitou seus estudos à distância e ajudou também nos negócios do marido. “Precisávamos de internet principalmente para o trabalho, para emissão de Nota Fiscal Eletrônica, por exemplo, sem contar que ela permite a abertura de comércio para qualquer lugar”, comenta o marido de Tatiane, Juliano Bagolin, que comercializa mudas de grama e fardos de feno.

Leia também:

 

As cooperativas de infraestrutura e o desenvolvimento rural

Além de melhorar a qualidade de vida e o bem-estar social, principalmente, nas áreas rurais, as cooperativas de infraestrutura ainda geram outros benefícios, como:

 

Confira o depoimento real de uma família que teve sua história transformada pela atuação de uma cooperativa de infraestrutura: assista ao vídeo produzido pelo Sescoop/RS.

 

Você já conhece o maior Sistema Cooperativo Financeiro do Brasil, o Sicoob? Faça parte!

 

Photo by Tom Zittergruen on Unsplash

Gostou dessa dica? Cooperação começa por aqui, compartilhe esse conhecimento.


Assine nossa newsletter!


    Matérias que você também pode gostar