O que são bitcoins?

O que essa novidade tem a ver com seu bolso?

Guia de Bolso | 06 de setembro de 2016
Bitcoins
Como obter bitcoins
moeda digital
moeda exclusivamente virtual
moeda virtual
Moedas digitais
vantagens e as desvantagens dos bitcoins
bitcoins
bitcoins

Imagine uma moeda exclusivamente virtual que não é vinculada a nenhum país ou autoridade central e que pode ser usada para comprar ou pagar coisas, sem intermediação de nenhuma instituição financeira, sendo necessária apenas uma transferência por computador ou smartphone. Bitcoins são assim.

O nome Bitcoin refere-se tanto à própria moeda virtual (símbolo: ฿, abrev.: BTC), quanto ao software de código aberto projetado para usá-la (e à respectiva rede ponto-a-ponto).

A inovação foi introduzida em 2008 por Satoshi Nakamoto (pseudônimo), sendo chamada simplesmente de ‘sistema eletrônico de pagamento ponto-a-ponto’. Desde então, Bitcoins vêm ganhando popularidade. Atualmente, milhares de empresas ao redor do mundo já aceitam pagamentos em bitcoins.

Quer saber mais sobre essa novidade? Confira:

1 - Como funcionam as transações com bitcoins?

Bitcoins não existem de forma paupável. São exclusivamente virtuais. Assim, cada transação é um código alfanumérico trocado (online) entre quem vende e quem compra um produto ou serviço, sem intermediários.

Isso porque a rede Bitcoin funciona de forma autônoma, sem um banco de dados central ou um único administrador central. Bitcoin é uma moeda digital descentralizada.

Na rede Bitcoin, os usuários podem transacionar diretamente uns com os outros, de forma semi-anônima. Os bitcoins podem ser enviados pela Internet para qualquer lugar do mundo, desde que o remetente e o destinatário possuam endereços Bitcoin (gerados por criptografia de chave pública).

O processo é relativamente simples:

- o destinatário (recebedor) informa ao remetente (pagador) seu endereço Bitcoin por meio de texto ou de QRcode;

- o pagador acessa seu programa de carteira Bitcoin e informa: a quantia de bitcoins que deseja enviar, o endereço fornecido pelo destinatário e a chave privada de seu próprio endereço Bitcoin;

- conectando-se brevemente à Internet, a transação é enviada pela rede e efetuada.

Tecnicamente falando, para que cada transação de bitcoins ocorra, é preciso que ela seja registrada no Blockchain (em português, cadeia de blocos) – um ‘banco de dados distribuídos’ de contabilidade pública. Então, quando ocorre uma transação do tipo "pagador X enviou Y bitcoins para o recebedor Z”, ela é transmitida para a rede através de um software e os mineradores (nós da rede ponto-a-ponto), após verificarem se a transação é válida, adicionam-na ao próximo bloco da ‘cadeia de blocos’ (Blockchain). A ‘cadeia de blocos’ recebe o novo bloco contendo várias transações recentes, incluindo a transação com a informação de que o recebedor Z agora tem +Y bitcoins e o pagador X tem -Y bitcoins.

2 - Para quê os Bitcoins podem ser usados?

Bitcoins estão cada vez mais populares, inclusive aqui no Brasil. Segundo informações da Snapcard (empresa especializada em soluções de pagamentos com bitcoins), mais de 15 mil comerciantes brasileiros já aceitam a moeda digital no pagamento de seus produtos ou serviços.

Com bitcoins, você já pode comprar desde pacotes turísticos, produtos de vestuário, games e  calçados até imóveis (a Tecnisa anunciou recentemente que aceita bitcoins em suas negociações).

E o uso de bitcoins não está restrito aos produtos. Com a nova moeda digital, você já pode também contratar advogados, pagar tratamentos médicos, terapêuticos, estéticos ou veterinários, inscrever-se em cursos, pagar por hospedagens e até fazer doações para ONG’s.

Há também quem esteja apostando na nova moeda virtual como uma forma de investimento. Já que o valor dos bitcoins ainda é muito instável (em relação ao dólar), é possível comprar determinada quantia e torcer pela valorização da moeda para poder vendê-la com lucros (de modo mais simplificado do que na Bolsa de Valores, por exemplo).

3 - Como obter bitcoins?

Para obter bitcoins, há três possibilidades:

- aceitar/receber a moeda como pagamento de um produto ou serviço;

- comprar a moeda (em um site como o mercadobitcoin.com.br, por exemplo) ou

- minerar a moeda (processo explicado a seguir).

Em sites especializados (como o mencionado acima), também é possível vender bitcoins. E muitas casas de câmbio oferecem ainda a chance de trocar a nova moeda virtual por dólares, euros ou outras moedas físicas.

4 - Como funciona a mineração de bitcoins?

Como mencionado, uma das formas de obter bitcoins é minerar a moeda.

Em geral, a palavra mineração está associada ao ouro e outros metais preciosos, em que é necessário escavar a terra para chegar à recompensa. A mineração de bitcoins pode ser vista de modo análogo, mas em vez de tratores e escavadeiras são usados computadores com alta capacidade de processamento. E em vez de rochas, é preciso quebrar códigos encriptografados para extrair os bitcoins.

Assim, minerar bitcoins consiste em oferecer a capacidade de processamento de um ou mais computadores para decifrar esses códigos encriptografados, extraindo daí uma determinada quantia de BTC. É isso que fazem os mineradores.

A rede Bitcoin cria e distribui novos lotes encriptografados da moeda virtual, todos os dias, aleatoriamente, entre os mineradores que estão rodando o software Bitcoin miner (software de mineração da moeda).

Como o software é de código aberto e é usado um ‘banco de dados distribuídos’, qualquer pessoa que possua um computador com alto poder de processamento ligado à Internet pode juntar-se à rede Bitcoin. E a base do sistema são exatamente esses usuários, chamados “mineiros” ou “mineradores”, que fornecem o poder de processamento de suas máquinas, registram todas as transações e ajudam a manter o processo transparente.

5 - Onde os bitcoins são armazenados?

Tecnicamente falando, como os bitcoins são moedas virtuais, eles nunca saem da cadeia de blocos (Blockchain), são armazenados todos aí, na rede mesmo, com os endereços de seus devidos proprietários.

Na prática, as informações sobre os fundos bitcoin de determinada pessoa e as credenciais digitais que permitem usar esses fundos ficam guardadas em uma carteira de bitcoins, acessível apenas ao usuário.

Uma boa analogia para essa carteira de bitcoins seria um chaveiro, já que o sistema Bitcoin usa criptografia de chave pública e a carteira de bitcoins serve, na verdade, para o usuário armazenar suas chaves públicas (endereços Bitcoin) e suas respectivas chaves privadas.

Cada chave é representada por uma extensa sequência alfanumérica, podendo ser armazenada em forma de texto ou de QRcode. Assim, um usuário de bitcoins pode ter uma carteira de papel com suas chaves anotadas (por ser completamente offline, essa é a maneira considerada mais segura), pode ter um hardware ou um software com sua carteira de bitcoins ou pode ainda contratar um serviço online de carteira.

6 - Quais as vantagens e as desvantagens dos bitcoins?

Frente ao aumento exponencial e contínuo do comércio eletrônico de bens e serviços, os bitcoins têm se mostrado como uma opção bastante prática. Em vez de usar cartões de crédito ou contas bancárias online, os consumidores têm, agora, a opção de uma moeda exclusivamente digital.

Usando bitcoins, as transações são feitas de forma semi-anônima e sem intermediários; não é preciso arcar com custos de transferências nem taxas. E mesmo quando se trata de comércio internacional, não é preciso lidar com diferentes tipos de câmbio.

Contudo, exatamente por não haver um governo ou banco responsável pela regulação da nova moeda, bitcoins são altamente instáveis. Podem valer centavos hoje e centenas de dólares amanhã (ou vice-versa). Especialistas já apontaram diversas razões pelas quais o preço dos bitcoins pode tanto cair quanto subir espetacularmente. Um exemplo real aconteceu em 2014, quando o preço dos bitcoins caiu em 60% e muitos acreditaram que a nova moeda já iria morrer. Mas ainda no mesmo ano, várias empresas do Vale do Silício começaram a investir em bitcoins e muitas companhias começaram a aceitar a moeda virtual como forma de pagamento. Assim, o preço dos bitcoins voltou a subir.

Outro ponto a se considerar é a segurança da nova moeda digital. Apesar da proteção oferecida pela criptografia de chave pública e da quase impossibilidade de falsificação dos bitcoins, já foram registrados diversos golpes, como: roubo de bitcoins por hackers, minas de bitcoins falsas (dizem estar minerando por você, mas não pagam depois), roubo de informações de carteiras Bitcoin e até contas falsas de golpistas recolhendo doações em bitcoins em nome de instituições filantrópicas. Mas com os investimentos e as inovações constantes do setor, os bitcoins parecem ainda ter um longo futuro pela frente.

Entenda melhor suas finanças. Cuide melhor do seu dinheiro. Conheça o maior sistema cooperativo de crédito do país, o Sicoob.

Gostou dessa dica? Cooperação começa por aqui, compartilhe esse conhecimento.


Assine nossa newsletter!


    Matérias que você também pode gostar