Quer se associar a uma cooperativa?

O passo a passo para tornar-se um cooperado.

Vantagens da Cooperação | 10 de agosto de 2016
associar a uma cooperativa
cooperado
associar a uma cooperativa
associar a uma cooperativa

Associar-se a uma cooperativa, seja de qual for o ramo, é uma decisão que envolve muitos benefícios e também algumas responsabilidades.

Cooperando, certamente é possível ganhar mais força, mais escala, mais apoio e, às vezes, mais dinheiro. Veja alguns exemplos:

- em uma cooperativa de trabalho, profissionais autônomos podem ganhar mais respaldo e melhores condições profissionais;

- em uma cooperativa de consumo, os cooperados podem conseguir negociar produtos com melhor custo-benefício;

- em uma cooperativa de crédito, os associados têm acesso a taxas bem menores (comparadas a bancos comuns) e ainda podem receber sobras anuais.

O principal é que os benefícios são sempre de todos. Afinal, todos são cooperados, associados ao negócio cooperativo. E por isso, têm também algumas responsabilidades, como participar das assembleias da cooperativa e exercer seu poder de voto.

Quer saber como fazer para se associar a uma cooperativa? É simples. Basta seguir este passo a passo:

1 - Você também pode! Escolha o ramo

Se você ainda está se perguntando se você pode ou não se associar a uma cooperativa, é bom saber que as cooperativas têm a ‘adesão livre e voluntária’ como um princípio.

O acesso é livre a quem quiser cooperar (exceto nos casos de inaptidão nos termos da lei ou do Estatuto Social), sendo que a manifestação de adesão só depende do próprio interessado.

Ou seja, se você quer cooperar, você também pode. É só escolher uma cooperativa que tenha a ver com seus interesses e objetivos. Comece, então, escolhendo o ramo cooperativo ao qual deseja se associar. Segundo a Organização das Cooperativas Brasileiras, há 13 ramos atuantes no país, sendo cooperativas:

- agropecuárias;

- de consumo;

- de crédito;

- educacionais;

- habitacionais;

- de infraestrutura;

- minerais;

- de produção;

- de saúde;

- sociais;

- de trabalho;

- de transporte;

- de turismo e lazer.

Feito isso, escolha uma cooperativa que se localize próxima a você. E está dado o primeiro passo.

2 - Reúna os documentos necessários

Normalmente, para associar-se a uma cooperativa são necessários apenas:

- um documento oficial com foto (identidade, CNH ou carteira de trabalho);

- CPF;

- comprovante de residência recente (dois últimos meses);

- comprovante de renda e

- se for casado, certidão de casamento (e documentos do cônjuge - CPF e RG).

Junte esses documentos e leve-os até a cooperativa onde decidiu se associar.

3 - Analise o Estatuto Social

Um passo importante antes de associar-se é analisar bem o Estatuto Social da cooperativa escolhida.

O Estatuto Social é um documento, elaborado com a participação dos associados, que contém o conjunto de normas que regem as funções, os atos e os objetivos da cooperativa. Ou seja, está tudo ali.

Como associado, você precisará conhecer o Estatuto Social e cumprir com o que ele determina. Portanto, não deixe de ler com cuidado o documento e tirar todas as suas dúvidas relativas a ele, antes de associar-se.

4 - Deposite sua(s) cota(s) parte(s). E pronto

Um dos princípios do cooperativismo é a ‘participação econômica’ dos associados. Como donos da cooperativa, os associados têm a responsabilidade de contribuir financeiramente com ela, para investimento nas operações e serviços da própria cooperativa.

Portanto, como aconteceria em qualquer outra empresa, para associar-se a uma cooperativa é necessário entregar uma quantia referente a cota parte adquirida. O cooperado pode escolher quantas cotas partes deseja integralizar. Anualmente, caso a cooperativa tenha sobras, o cooperado também receberá sua parte proporcionalmente à essa quantia de cotas partes, bem como às operações realizadas no período.

Resumindo: após ter escolhido a cooperativa, reunido os documentos e analisado o Estatuto Social, o quarto e último passo é depositar o valor da cota parte, que pode variar de acordo com a cooperativa. Depois, é só aguardar a confirmação do seu cadastro e pronto. Você já é um cooperado.

5 - Abra também uma conta em uma instituição financeira cooperativa

Uma instituição financeira cooperativa oferece os mesmos produtos e serviços financeiros que um banco comum: contas, aplicações, pagamentos, cartões de crédito e débito, financiamentos, etc. Uma das grandes diferenças é que cooperativas não visam lucro e, portanto, conseguem cobrar taxas bem menores de seus associados. Ou seja, se você está pensando em associar-se a uma cooperativa (ou já é associado), vale a pena considerar também utilizar os produtos e serviços financeiros disponíveis.

Associando-se a uma instituição financeira cooperativa você pode ter melhor controle das suas finanças, já que também participa das decisões da instituição. E ainda tem acesso a menores taxas e pode receber sobras anuais.

Gostou dessas dicas? Já conhece o maior sistema cooperativo de crédito brasileiro, o Sicoob? Essa pode ser uma boa opção se você está pensando em associar-se a uma cooperativa.

Gostou dessa dica? Cooperação começa por aqui, compartilhe esse conhecimento.


Assine nossa newsletter!


    Matérias que você também pode gostar