Seguros pessoais: é hora de fazer o seu?

Entenda mais sobre seguro de vida, de acidentes pessoais e outros.

Vantagens da Cooperação | 17 de outubro de 2017
seguros pessoais

Você sabia que no dia 12 de outubro – além do Dia das Crianças e do Dia de Nossa Senhora Aparecida (padroeira nacional) – foi comemorado também o Dia do Corretor de Seguros? Sem contar que outubro é o mês dedicado ao combate ao câncer de mama (outubro rosa). Ou seja, trata-se de um mês muito propício para refletir melhor sobre a sua segurança e o seu futuro, assim como o de sua família e de seus entes queridos.

Então, pare para pensar por um momento. Pois, certamente, a sua vida e a de sua família são patrimônios que não têm preço. Mas ninguém está livre de imprevistos e incidentes. E é por isso que existem os seguros de pessoas.

Normalmente, são classificados como seguros de pessoas: os seguros de vida, os seguros de acidentes pessoais, além do VGBL (Vida Gerador de Benefícios Livres), entre outros.

Confira mais detalhes sobre o assunto e entenda por que este pode ser o momento certo para investir em um seguro pessoal:

– Seguro de vida individual
O seguro de vida individual é um contrato para garantir a proteção financeira da sua família (ou de outros dependentes) no caso da sua falta. Assim, as coberturas em caso de morte ou de invalidez por acidente são de praxe nesse tipo de seguro.

Além disso, podem haver outros tipos de coberturas complementares, como: auxílio ou assistência funeral, doenças graves, diária por internação hospitalar, diária de incapacidade temporária, etc.

Ao adquirir uma apólice de seguro de vida individual, você define o(s) beneficiário(s) e o valor do capital segurado (valor máximo a ser pago pela seguradora em caso de sinistro).

O valor do prêmio (preço do seguro, valor a ser pago em caso de sinistro) é calculado também de forma individual, levando em conta dados como idade, sexo, profissão, estilo de vida e condições de saúde do segurado, além das garantias (coberturas) escolhidas.

Vigência, prazo e forma de pagamento são livremente acordados entre a instituição seguradora e o segurado.

O seguro de vida é recomendado para todos que desejem viver com mais tranquilidade.

Para quem tem dependentes, por exemplo, a proteção financeira oferecida por um seguro de vida pode fazer toda a diferença em um momento de grande necessidade e comoção.

E mesmo para quem não tem dependentes, um seguro de vida pode representar uma boa proteção financeira em casos de invalidez por acidentes, por exemplo.

Leia também:

Seguro de vida: por que vale a pena ter um?

– Seguro de vida empresarial
Um seguro de vida também pode ser contratado de forma coletiva, por uma empresa, um sindicato ou uma entidade de classe, por exemplo.

Nesse caso, o plano pode ser custeado: totalmente pelos segurados, totalmente pela empresa (chamada estipulante) ou por ambos de forma proporcional.

É a empresa estipulante quem define as condições do seguro (coberturas, capitais segurados, prazo de vigência, etc.) e os segurados, normalmente, ingressam numa apólice já existente por meio de uma proposta de adesão, sendo as garantias iguais para todos.

O prêmio do seguro de vida coletivo costuma ser menor em relação ao individual, pois essa modalidade possibilita redução de custos para a seguradora, devido à forma simplificada de contratação.

– Seguro de acidentes pessoais
O seguro de acidentes pessoais também é classificado como um seguro de pessoas, incluindo, prioritariamente, coberturas em caso de invalidez por acidente e de morte acidental.

Aliás, a diferença entre o seguro de vida e o seguro de acidentes pessoais está justamente na cobertura por morte, já que no primeiro caso podem ser inclusos tanto falecimentos naturais quanto acidentais, mas, no caso do seguro de acidentes pessoais, só estão cobertas as mortes causadas por acidentes (previstos na apólice do seguro).

Assim como no seguro de vida, você pode definir beneficiários do capital segurado. E o valor do prêmio é calculado de acordo com suas características pessoais e conforme as coberturas escolhidas.

O custo dessa modalidade de seguro é um dos mais baixos do mercado.

O seguro de acidentes pessoais é recomendado, sobretudo, para quem trabalha por conta própria e depende de boas condições físicas para exercer suas atividades.

Esportistas, aventureiros e profissionais expostos a riscos constantes também deveriam considerar a contratação de um seguro de acidentes pessoais.

E como ninguém está livre de imprevistos, esta também pode ser uma boa opção para você assegurar a sua proteção financeira em caso de acidentes.

 

Leia também:

Vale a pena investir em seguros?

Seguros: 6 dicas para escolher o melhor e economizar.

5 questões sobre seguro patrimonial.

Tire suas principais dúvidas sobre a Previdência Privada.

Conheça as alternativas de seguro pessoal oferecidas pelo maior sistema cooperativo de crédito do país, o Sicoob.

Gostou dessa dica? Cooperação começa por aqui, compartilhe esse conhecimento.


Assine nossa newsletter!


    Matérias que você também pode gostar