WCM'19: Ensinamentos e novidades

Conheça os novos ramos cooperativos e outros destaques do World Coop Management 2019

Vantagens da Cooperação | 04 de dezembro de 2019
cooperar
cooperativas
cooperativismo
WCM'19
World Coop Management
Conheça os novos ramos cooperativos e outros destaques do WCM’19.
Conheça os novos ramos cooperativos e outros destaques do WCM’19.

Entre setembro e outubro deste ano, foi realizada em Belo Horizonte, a quinta edição do mais importante evento de liderança e estratégia do cooperativismo brasileiro, o World Coop Management 2019 (WCM’19).

Marketing e geração de valor” foi o tema do congresso deste ano, que contou com mais de 900 participantes, além de palestrantes nacionais e internacionais. Segundo o site oficial do WCM’19, o foco do evento era “abrir a mente para novas experiências, tendências e conhecimento de alto nível”, propondo aos participantes “os melhores caminhos para explorar novos espaços, novos cenários e estratégias”.

Na opinião de Luiz Branco diretor da Wex Business, “o WCM’19 foi um grande desafio, pois a proposta era crescer em todos os sentidos: número de participantes, quantidade de palestrantes e conteúdo, qualidade de produção técnica e, principalmente, o envolvimento com os dirigentes de cooperativas de vários estados brasileiros. E esse objetivo foi cumprido com sucesso”.

Além de ensinamentos valiosos, o WCM’19 trouxe uma interessante novidade para as cooperativas de todo o país: a reclassificação dos ramos cooperativistas no âmbito do Sistema OCB. A partir de 2020, os 13 tipos de cooperativas serão reagrupados em 7 grandes ramos. Saiba mais a seguir:

- Cooperativismo na era da tecnologia

Um dos palestrantes do World Coop Management 2019 (WCM’19) foi o escritor, conferencista e consultor empresarial Othon Barros.

Entrevistado pelo aplicativo MundoCoop, mídia oficial do evento, Barros afirmou que “os estudos mais conceituados apontam que, ao tentarmos competir com a Inteligência Artificial e os avanços da Robótica, nós, seres humanos, vamos perder assustadoramente. Mas se investirmos no desenvolvimento das habilidades comportamentais, como a boa comunicação, o relacionamento, a colaboração, a resiliência, a liderança, a ética, o pensamento crítico e uma série de outras habilidades relacionadas à inteligência emocional, teremos muito sucesso mesmo em um ambiente de mudanças muito rápidas e constantes.

Diante disso, Barros acredita que um dos principais desafios da atualidade é desenvolver ainda mais o espírito cooperativo, uma vez que “o conhecimento aplicado e compartilhado das cooperativas revivem todos os elementos para liderarem essa mudança para a Indústria 4.0”.

De acordo com o palestrante, “um exemplo da importância desse espírito cooperativo é o sucesso do agronegócio no nosso país, que vem apresentando resultados acima da média das demais atividades econômicas do Brasil. E dois fatores favorecem esse status privilegiado da agricultura nacional: uma forte organização de pequenos produtores em cooperativas organizadas e eficientes; e o emprego em larga escala, do plantio à colheita, de tecnologia de ponta. Máquinas computadorizadas e Inteligência Artificial fazem parte do cotidiano das lavouras. Aliás, drones, máquinas e caminhões autônomos, dados na nuvem e biotecnologia há anos estão em atividade no campo.

A exemplo do que opina Othon Barros, um dos grandes ensinamentos deixados pelo WCM’19 é que as cooperativas devem investir cada vez mais no desenvolvimento dos seus cooperados e na intercooperação, assimilando as novas tecnologias, mas sem deixar de ter as pessoas como seu principal alicerce.

– Nova classificação em 7 grandes ramos

Em sintonia com as modernizações do mercado, o superintendente do Sistema OCB, Renato Nobile, apresentou durante o WCM’19 a nova classificação das cooperativas brasileiras que, a partir de 01/01/2020, passa a ser em 7 grandes ramos, ao invés dos 13 tipos de cooperativas conhecidos atualmente.

Nobile fez questão de enfatizar que nada muda na rotina das cooperativas. Segundo ele, essa alteração ocorre apenas no âmbito do Sistema OCB, ajudando na organização interna da entidade, com vista ao máximo aproveitamento das ações de representação das cooperativas junto aos Três Poderes.

A nova classificação não afeta, portanto, o enquadramento sindical, o tratamento tributário ou mesmo a legislação aplicável a cada ramo. Esses pontos seguem sendo analisados de acordo com o objeto social e a atuação de cada cooperativa.

De todo modo, vale a pena conhecer os 7 novos ramos do cooperativismo:

WCM'19 e os tipos de cooperativas

Faça parte do maior sistema de cooperativas de crédito do Brasil, o Sicoob.

Gostou dessa dica? Cooperação começa por aqui, compartilhe esse conhecimento.


Assine nossa newsletter!


    Matérias que você também pode gostar